header


Como ajudar seu filho a escolher um instrumento musical

Publicado em: 06/08/2016

A música como auxiliadora no processo de vínculo afetivo entre pais e filhos

Todo bom pai e toda mãe, tem o interesse de criar laços afetivos com seus filhos e melhorar suas relações com ele. Nos dia de hoje, tudo é muito corrido, trabalhamos demais, gastamos horas no trânsito e quando temos tempo com nossos filhos, estamos exaustos.  Apesar do cansaço e da falta de paciência nestes momentos, queremos que nossos filhos sintam que tem um lugar de apoio, de alegrias e que nos preocupamos verdadeiramente com eles.

Uma solução fácil e que atrai crianças, jovens e adultos de todas as idades, é trazer a música cada vez mais presente para o convívio familiar.

Quando uma criança começa a aprender a tocar um instrumento musical de seu interesse e é apoiada e incentivada pelos pais, sua autoestima aumenta, ela tem prazer em estudar e apresenta seu repertório também para receber incentivos verbais. Os pais que demonstram valorizar a prática musical acompanham todo o processo, desde a escolha do instrumento (o familiar pode sugerir, mas quem decide qual instrumento irá aprender, é a criança que irá praticá-lo), sua compra, o professor que irá ensiná-lo, até momentos separados na rotina para escutá-lo a se apresentar e elogiá-lo em sua prática por qualquer avanço que tenha feito. A criança então aprende desde cedo o valor da prática, da disciplina, do foco para obter resultados e tudo isso, dentro do lar, perto dos pais, que atentos observam os progressos, as frustrações, enfim, características da personalidade que aparecem nestes momentos que se tornam uma oportunidade para os pais ensinarem com amor, o valor da perseverança, de enfrentar o medo de errar e de lidar com a dificuldade. É necessário, porém, que os pais estejam dispostos a gastar um tempo por semana, para escutar seus filhos tocarem, por mais iniciantes que sejam. Podem chamar parentes próximos para assisti-los (os avós nestes momentos são os primeiros a adorarem a idéia), dar incentivos (um passeio preferido, por exemplo...), enfim, proporcionar momentos que façam com que a criança se sinta valorizada e apreciada por seus esforços e méritos, assim tudo isso reforça sua auto-estima e sua vontade em desejar aprender cada vez mais.

É importante ressaltar, o quanto a pedagogia musical se evoluiu e hoje, as crianças aprendem um instrumento musical rapidamente, pois aprendem de forma lúdica, com brincadeiras e jogos e escolhendo músicas de seu agrado (o que facilita e muito para o envolvimento da criança em sua aprendizagem).

Mas mesmo que seu filho venha desistir no meio do caminho, o contato com a música já foi capaz de acrescentar uma nova dimensão à sua personalidade, pois ele pôde experimentar uma nova cultura, uma nova linguagem, que estimulou sua inteligência de forma global.

A música é uma linguagem universal e ao mesmo tempo um entretenimento que além de relaxar, tem o poder de estimular o cérebro (em outras áreas) e de unir pessoas. A música pode estreitar os laços entre você e seu filho (a), pode aumentar os assuntos em comum diminuindo as distâncias entre idades e faz com que tudo fique mais fácil e descomplicado.

Mas como ajudar seu filho ou filha a escolher um instrumento musical?

1. O ideal, se ele (a) é pequeno (a) (até 7 anos) é que ele tenha passado por aulas de musicalização infantil, para que ele (a) vivencie os elementos da música e as possibilidades de brincadeiras para se expressar através dela, desenvolvendo assim, habilidades como coordenação motora, criatividade, concentração, imaginação, que irão facilitar e muito no processo de aprendizagem de um instrumento. Podemos dizer que, a musicalização infantil é a pré-escola da música.

2. Exponha a criança à música, ouça canções de qualidade no carro, em casa, leve seus filhos para assistirem shows que tenham instrumentos musicais. Leve-o (a) a uma loja de instrumentos, assista vídeos de shows com ele (a), enfim, demonstre entusiasmo sobre o assunto e converse com ele sobre a possibilidade de aprender a tocar um instrumento musical. Se concordar, pesquise escolas de preferência perto de casa, que ofereçam aulas lúdicas, e que também utilizem a musicalização (jogos e brincadeiras) para trabalhar os conteúdos necessários para a aprendizagem musical.

3. Ajude-o (a) a escolher o instrumento, levando em conta o tamanho do instrumento e a maturidade da criança. Converse com um professor de música, visite uma loja de instrumentos e experimente com seu filho (a). Dentre os mais solicitados estão o violão, a flauta doce e o piano. Se decidir comprar o instrumento, não há a necessidade de comprar um modelo caro. O importante é que seu filho possa praticar o que aprendeu na aula. Neste início de aprendizagem não é preciso algo muito sofisticado e caro.

4. Seu filho (a) pode demonstrar interesse em simplesmente cantar. A canção é uma forma de expressão completa, intervindo na ação, na razão e na emoção. A partir de 7-8 anos, as crianças podem participar de corais, onde terão contato com um repertório diversificado de canções, além de exercícios de musicalização e de voz, para ampliarem suas habilidades musicais.

Esta é uma boa oportunidade para se refletir sobre o que fazer como pais que desejam trazer a alegria e o poderoso estímulo da música para seus lares, para que seus filhos cresçam mais saudáveis e felizes, em um ambiente incentivador, onde qualquer progresso e esforço são valorizados, produzindo auto-estima, pois este é um valioso combustível para uma pessoa emocionalmente saudável (e a música contribue e muito neste aspecto) em qualquer idade da vida.

 

 






Copyright© 2018 Cantinho da Música. Todos os direitos reservados